CANA-DO-BREJO

CANA-DO-BREJO

CANA-DO-BREJO
(Costus spicatus, Costus arabicus, Alpinia spicata, Sagitaria tuberosa).
 
 
FAMÍLIA: Zingiberáceas.
 
OUTROS NOMES: Cana-roxa-do-brejo, cana-roxa, cana-de-macaco, paco-catinga, jacuacanga, ubacaia, periná.
 
DESCRIÇÃO: Planta herbácea. Haste dura. Folhas alternas, oblongas, invaginantes, verde-escuras, com bainha pilosa e avermelhada nas margens. Flores amarelas com brácteas cor de carmim.
 
USO MEDICINAL: O rizoma é diurético, diaforético, tônico e emenagogo.
O suco das hastes frescas, diluído em água (dose normal), é usado contra as gonorréias.
O cozimento das hastes (50 gramas para 1 litro de água) é empregado, em lavagens, para combater a leucorréia; e, como chá (dose normal), para combater as dores nefríticas.
O rizoma se usa para os mesmos casos.
A haste e o rizoma, secos, reduzidos a pó, são empregados em cataplasmas adstringentes, para curar hérnias, etc.
Os nossos caboclos usam as folhas, untadas com sebo, topicamente, como emoliente, nas contusões e inchaços.
 
PARTE USADA: Folhas, rizoma, casca.

Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.