MARIRIÇÓ

MARIRIÇÓ

MARIRIÇÓ
(Sisyrinchium galaxioides, Sisyrinchium fluminensis, Poarchon fluminensis).
 
 
FAMÍLIA: Iridáceas.
 
OUTROS NOMES: Baririçó, capim-rei.
 
DESCRIÇÃO: Planta cultivada nos arredores do Rio de Janeiro. Rizoma cilíndrico, vertical, da espessura do polegar, e de até 5 cm de comprimento, recoberto de raízes fibraosas, roliças e longas. O rizoma é conhecido pelo nome de cabeça-de-maricó. Folhas ensiformes, de mais ou menos 45 cm de comprimento. As folhas partem, do alto do rizoma, em forma de ramalhete. Flores amarelas, nas axilas das brácteas. Fruto capsular.
 
USO MEDICINAL: O maririçó se presta para diversas aplicações na medicina doméstica.
Dá bons resultados contra as cólicas do fígado e é aproveitável na inapetência.
Goza fama como laxativo. Toma-se, pela manhã, o infuso em dose normal, ou, como recomenda o Dr. Melo Morais, ingerem-se, em jejum, 4 a 8 g de suco da raiz.
Como depurativo do sangue, o maririçó é considerado excelente.
Emprega-se nas diversas dermatoses, internamente como chá e externamente em loções.
Usa-se também, em clisteres, para adultos e crianças nas hemorróidas.
 
PARTE USADA: Rizoma e raízes.
 
DOSE: Normal.

Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.