Artrose

Artrose

 Como se manifesta?

 

Artrose é um processo degenerativo da articulação que culmina na perda de mobilidade. Até que chegue à completa perda de função, o paciente sofre bombardeio de sintomas como: dores, inflamações e progressiva perda de flexibilidade.

O doente, de manhã, sente-se “enferrujado”, com enorme dificuldade de mexer as articulações atingidas. Ao longo do dia, à medida que se movimenta, “se aquece”, costuma haver melhora.

 

Causas

 

A artrose é considerada o “envelhecimento” das juntas, fazendo par com a arterioesclerose, que é encarada como o “envelhecimento” das artérias.

O revestimento interno da articulação sofre progressivo desgaste, que é considerado irreversível. Em outras palavras, não há cura. A causa é ainda obscura, segundo os estudiosos. Supõem alguns que a artrose acometeria pessoas hereditariamente suscetíveis.

Os naturopatas, entretanto, não hesitam em culpar nossa maneira errada de viver, a obesidade (que aumenta sofrivelmente a tração sobre as juntas, agravando o atrito e o desgaste) e, principalmente, a dieta acidificante.

 

Alimentos a evitar

 

Café, carnes, embutidos, frituras, salgadinhos, açúcar, refrigerantes, guloseimas, queijos curados, leguminosas secas e massas dão sua contribuição, em maior ou menor grau, para sobrecarregar o metabolismo e acidificar os humores, propiciando progressiva degeneração dos tecidos.

O sal em excesso é inimigo da saúde e, particularmente, dos vasos e articulações. Pode contribuir para o aparecimento da artrose. As pessoas usam muito sal pensando que o ingerem em “quantidade normal”. Evite conservas, produtos em salmoura. Use menos sal na comida e tire o saleiro da mesa.

 

Cinesioterapia (a terapia dos movimentos)

 

Definitivamente, a imobilidade não é boa para o paciente reumático, salvo nas crises agudas. Os especialistas hoje concordam que, ficar a maior parte do tempo parado ou na cama, só trará maiores problemas, acentuando a atrofia. O doente deve exercitar-se dentro dos limites corretos, isto é, não convém exagerar. Exercícios como caminhadas, natação e alongamento são muito indicados. Mas devem ser regulados por fisioterapeuta. Cada paciente terá seus limites.

 

À medida que os anos passam surgem impiedosos padecimentos, como a artrose. Conseqüência natural do envelhecimento? Queda de vitalidade? Os estudiosos do naturismo acreditam que as doenças degenerativas ordinariamente relacionadas ao envelhecimento são, na verdade, conseqüência do estilo de vida agressivo à saúde do homem moderno. Mudando nossa maneira de viver, poderemos não só prolongar a vida, como evitar muito sofrimento. Garantiremos mais vigor e bem-estar na terceira idade.

 

Alimentação

A dieta saudável, especialmente para quem é predisposto à artrose, contém proporções predominantes de vegetais frescos, crus (higienizar muito bem).

A melhor recomendação para quem sofre ou é candidato a sofrer de artrose é mudar sua alimentação de modo que predominem os alimentos frescos e crus, de preferência sem agrotóxicos. Higienizá-los muito bem. Cereja azeda fresca, morango e amora são muito úteis na remoção de toxinas das articulações, segundo observações práticas. Usá-los freqüentemente, em refeições exclusivas.

Pelo menos duas refeições ao dia deveriam ser compostas de frutas, exclusivamente, como o cardápio que a seguir sugerimos:

Desjejum: Em lugar do desjejum, bebida alcalinizante (ver como preparar à página 138). Ou só uma qualidade de fruta, como melão, cereja fresca, amora, melancia, uva, morango, pêssego, mamão etc. Pode-se substituir o desjejum, esporadicamente, pela bebida alcalinizante.

Lanche: Havendo fome, comer frutas como a maçã.

Almoço: Saladas cruas em abundância (usar broto de alfafa), legumes cozidos, cereais integrais, como milho verde, arroz integral, cevada, aveia etc. Tofu, grão-de-bico, ovo biológico cozido ou assado de ricota, para suprir as necessidades protéicas. Para complementar as calorias, algumas torradas de pão integral, ou assado naturista.

Jantar: Frutas picadas com sementes de girassol ou amêndoas raladas. Esporadicamente podem-se usar frutas como banana-maçã e mamão com coalhada.

Para variar, caldo leve de legumes com torradas de pão integral. Tomar primeiro o caldo.

O mel pode entrar, vez por outra, como complemento calórico.

O paciente de artrose faria bem se, pelo menos uma ou duas vezes por semana, mantivesse repouso e passasse o dia com frutas (ou sucos de frutas), exclusivamente. Sugere-se maçã, laranja, melão e morango (não misturar essas frutas). Pelo menos uma ou duas vezes por semana deve substituir uma refeição por suco de cereja preta, muito usada, tradicionalmente, no combate à “acidez orgânica”, que contribui para inflamar e destruir os tecidos das juntas.

Ao contrário do que muitos imaginam, as frutas ácidas formam, no metabolismo, carbonatos alcalinos solúveis e, em vez de acidificantes, são alcalinizantes, auxiliando no tratamento das doenças reumáticas. É o caso de cítricos como o limão (que deve ser diluído em água).

Depois de várias semanas de dieta leve, desintoxicante, recomenda-se que se proceda a uma suplementação com vitaminas e minerais. A indicação é de 9 comprimidos diários de levedura de cerveja (falhar dois dias por semana), associados à geléia real (2g por dia; falhar dois dias por semana). Deve-se usar também o óleo de alho, que é imunoestimulante (um comprimido, três vezes ao dia; falhar dois ou três dias por semana).*

 

 

* As dosagens devem ser ajustadas profissionalmente para cada caso.

Plantas e outras sugestões naturais

São indicados: cavalinha, chapéu-de-couro, mil-em-rama, salsaparrilha e tanchagem, que podem ser usados juntos e preparados como decocção (ferver por 5 minutos). Duas a três xícaras ao dia. Depois de quinze dias, descansar outros quinze, em que, em lugar dos chás, se usa água com limão (sem açúcar), dois ou três limões ao dia. Nos quinze dias seguintes, mudar as plantas. Sugerem-se: japecanga (raiz), cavalinha e açoita-cavalo (casca), duas xícaras ao dia. Mais quinze dias usando água com limão e voltar às primeiras plantas. Dosagem tradicional: 10g para um litro de água, ou uma colher, das de sopa, da planta (ou mistura de plantas) seca(s) para meio litro de água.

O cloreto de magnésio é muito usado para eliminar deposições minerais das juntas e músculos. Há várias apresentações no mercado. Por exemplo, no caso de comprimidos, há apresentações que indicam dois comprimidos de manhã, em jejum, e dois ao deitar. Seguir orientação profissional. Usar abundância de água. Não usar por tempo prolongado.

Para alívio da dor, ver procedimento em artrite reumatóide (tópico como aliviar a dor).

Banhos e compressas

Para alívio das dores, compressas locais, frias, de argila. Mas há quem se sinta melhor com compressas locais quentes de essência de eucalipto.

Fora das crises recomenda-se massagem local, vigorosa, com sumo de guaco.

Aplicações locais de óleo quente de linhaça (vendido em farmácia) também ajuda no alívio das dores.

Os banhos de vapor, gerais, são muito indicados. Com a devida permissão médica, tomar dois ou três banhos gerais de vapor por semana.

 



Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.