Poliomelite

Poliomelite

 Que é? Como se manifesta?

 

Doença virótica que ataca preferencialmente crianças. Há formas mais graves, que afetam o sistema nervoso e produzem paralisia irreversível de alguns músculos (paralisia infantil). Entretanto, há formas benignas semelhantes à gripe, com alguns sintomas intestinais. Antes das campanhas de vacinação em massa, estudiosos estimavam que mais de 95% das pessoas teriam tido a doença em sua forma benigna, sem saber.

Quando a poliomielite afeta o sistema nervoso, pode se manifestar de duas maneiras: a não-paralítica, que é semelhante à meningite, mas que evolui para a cura total entre duas e seis semanas, e a paralítica, que deixa, como vimos, seqüelas pelo resto da vida.

A forma de contágio é a ingestão de água ou alimentos contaminados. Surge um conjunto de sintomas que lembram a gripe. Em poucos dias, o mal-estar desaparece, e o paciente considera-se bom. Dentro de mais alguns dias, porém, a febre volta, e vêm com ela os sinais da paralisia.

Quanto menor a idade do paciente, menores as conseqüências. Nas crianças com menos de cinco anos, a paralisia costuma afetar apenas uma perna. Dos cinco aos quinze anos, pode afetar um braço ou as duas pernas. Dos dezesseis anos em diante, é mais grave, podendo comprometer todos os membros, levando o doente à cadeira de rodas. Mas não é só o músculo esquelético que é afetado. Há casos severos em que até os músculos respiratórios sofrem paralisia, exigindo o uso de recursos artificiais, como o pulmão de aço. Quando o coração é afetado, o diagnóstico também é pouco alentador. A paralisia dos músculos da bexiga produz perda de controle do ato de urinar. São conseqüências às vezes terríveis.

 

Prevenção e tratamento

 

Estudiosos do naturismo ensinam que uma vida pautada por princípios higiênicos garante boas condições de defesa, e até certo ponto, protege-nos natural­mente contra a maioria das doenças. Isso é verdade, mas é preciso observar que, considerando a impos­sibilidade de assegurar níveis ideais de defesa para todos, somada a certas situações não previstas de queda de resistência, que expõem a infecções, apesar de todos os cuidados, a vacinação é um meio de evitar a disseminação dessa terrível doença. Outrossim, há indivíduos constitucionalmente mais fracos, que herdaram suscetibilidade a certas doenças, cujas defesas não se fortalecerão suficientemente para fazer face a agressões como a do vírus da pólio. Graças às campanhas de vacinação, a pólio é hoje uma doença sob controle, muito rara.

Quando a doença se manifesta, deve-se observar rigoroso controle médico.


Programa Saúde Total

Levando informações aos ouvintes sobre saúde e qualidade de vida, valorizando os benefícios da natureza: ar puro, atividade física, água, luz solar, alimentação, repouso, abstinência e muito mais.